Alunos com deficiência intelectual e múltipla: como lidar?

Entenda como lidar melhor com os alunos que possuem deficiência intelectual e múltipla e os principais desafios.


Alunos-com-deficiencia-intelectual-e-multipla-como-lidar-menino-e-professora

Do dia 21 ao dia 28 de agosto foi criada, pela lei 13.585, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. O objetivo é que as pessoas se conscientizem mais sobre as necessidades dessas pessoas, especialmente dentro das escolas, onde começa o aprendizado.

De acordo com a ONU (Organização Mundial de Saúde), 80% das pessoas com algum tipo de deficiência vivem em países em desenvolvimento. Isso quer dizer elas vivem em locais que não possuem muitos recursos humanos e materiais que possam ajudá-las a ter uma boa qualidade de vida. E, de acordo com a Unicef, desses 80%, 150 milhões são crianças (pessoas com menos de 18 anos).

É uma estatística que nos chama atenção e nos mostra o quanto os nossos professores e equipe pedagógica como um todo precisam estar preparados para lidar com esses alunos.

Vamos entender agora quais são os principais desafios enfrentados na tarefa de trabalhar com esses alunos na escola e como driblá-los. Confira!

 

O que pode ser considerado deficiência intelectual e múltipla?

Pessoas que possuem deficiência intelectual costumam ter uma dificuldade maior que as outras em resolver problemas, estabelecer relações, compreender o que o outro quer e ser compreendido, entre outras coisas.

Já as que apresentam deficiência múltipla, como o próprio nome já diz, são crianças que possuem diferentes deficiências. Podem ter uma deficiência intelectual combinada com uma deficiência auditiva, por exemplo.

 

Quais os principais desafios?

Sensação de insegurança

Muitos educadores se sentem inseguros quando se deparam com um aluno que possui algum tipo de deficiência em sala de aula. Muitas escolas não oferecem treinamentos para esse tipo de situação.

O problema maior é que a nossa sociedade tende a nos fazer acreditar que pessoas com deficiência possuem limitações muito maiores quando comparadas a pessoas ditas “normais”. Esse tipo de pensamento faz com que o desafio se torne muito maior e assustador na cabeça do educador.

 

Falta de recursos

Esse é outro importante desafio enfrentado pelas escolas. Muitas vezes, os profissionais possuem treinamento, têm criatividade, mas não conseguem ter os recursos materiais necessários para trabalhar da melhor maneira possível com esses alunos. Isso sim pode criar uma importante limitação.

 

Falta de estímulo à inclusão

Não adianta o professor incluir o aluno nas atividades em sala de aula se na hora do intervalo, esse aluno tende a ser esquecido e rejeitado pelos colegas.

Assim como qualquer outra criança, ele quer ter amigos, brincar, se sentir querido, ouvir histórias e assim por diante. Por isso, é importante também que a inclusão seja estimulada a todo momento dentro e fora da sala de aula. 

 

Saber de onde vem a limitação

Quando você se depara com um aluno com deficiência intelectual pode simplesmente acreditar que todas as limitações que ele possui vêm disso. Mas será mesmo?

Muitas vezes as limitações que o aluno apresenta foram criadas pelo tratamento que recebe da família, dos amigos e de quem convive com ele. Por causa de um instinto protetor exagerado, muitos pais e cuidadores acabam colocando mais limitações na mente da criança do que realmente existe. 

É trabalho também do educador e de toda a equipe tentar identificar se a limitação apresentada pelo aluno é, de fato, real ou se ela apenas foi criada por causa da convivência com outras pessoas que não sabem lidar bem com a deficiência dele.

 

Como tentar resolver esses desafios?

Existem algumas estratégias que podem ser utilizadas pela equipe pedagógica para lidar melhor com os alunos que apresentam deficiência intelectual e múltipla.

Por exemplo, é importante informar aos outros alunos da sala sobre a chegada de um colega que possui algum tipo de deficiência. Nesse momento, quanto mais conhecimento e informação sobre a deficiência for passado, melhor.

Explique algumas coisas mais básicas e como elas devem funcionar. Por exemplo, um aluno que possui deficiência visual ou intelectual não costuma lidar bem com correria e empurra-empurra por perto. Se o aluno é cadeirante, mostre a todos que algumas adaptações são necessárias.

O mais importante é deixar claro que todos somos diferentes e todos temos as nossas próprias limitações. A questão é que, alunos que possuem deficiência intelectual e múltipla possuem limitações não tão comuns. E tudo o que é novo, pode nos assustar no primeiro momento, mas depois, torna-se parte do cotidiano.

Quer mais boas ideias? Então, confira o nosso conteúdo que fala sobre como melhorar a inclusão dos alunos nas escolas!


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR