6 dicas para desenvolver e estimular a autonomia dos alunos

A autonomia é importante para que o estudante se torne protagonista do próprio aprendizado. Veja dicas de como incentivá-la!


6 dicas para desenvolver e estimular a autonomia dos alunos

A maneira de ensinar mudou. Se antes o professor era o centro da sala de aula, hoje, o aluno deve ser o personagem principal. Os novos modelos de ensino  são mais enriquecedores e buscam também o desenvolvimento de competências socioemocionais. Para isso, é preciso incentivar a autonomia dos estudantes na hora de aprender.

Afinal, como parte principal do processo de ensino, o aluno passa a ser fundamental na construção do conhecimento. Por isso, precisa estar pronto para buscá-lo. Entretanto, não é só para o ambiente escolar que a autonomia é benéfica. 

Quando ela é desenvolvida, o estudante se forma um adulto que tem mais facilidade em resolver os problemas, bem como se torna um indivíduo pró-ativo. Além disso, aprende a ser crítico e preparado para despertar mudanças sociais. Veja dicas de como estimular a autonomia dos estudantes.  

Saiba mais: Como usar as Metodologias Ativas em benefício da escola!

 

Importância de desenvolver a autonomia

Quando se fala em autonomia no processo de aprendizagem, faz-se referência ao fato do aluno ser parte importante da aquisição de conhecimento e participar ativamente disso. Vale lembrar que a autonomia é citada na BNCC tanto na construção de conhecimento, quanto para que seja possível formar um adulto pronto para tomar decisões. 

Assim, é possível dizer que além de ser importante para cumprir a BNCC e tornar o aluno o protagonista do seu aprendizado, o desenvolvimento da autonomia também é importante para que o estudante desenvolva: 

  • a criatividade;
  • o pensamento crítico;
  • a busca pelo conhecimento;
  • uma postura colaborativa;
  • as habilidades para se tornar um adulto produtivo; 
  • responsabilidade;
  • habilidades para trabalho em equipe; 
  • inteligência emocional;
  • flexibilidade cognitiva.

Saiba mais: 11 Boas práticas para aulas a distância!

 

Como estimular a autonomia dos alunos?

Além da adoção de novas metodologias de ensino, para promover a autonomia dos alunos é preciso oferecer um ambiente adequado. Veja algumas dicas de como proceder. 

 

Ofereça um ambiente favorável ao desenvolvimento da autonomia

Tudo começa no ambiente físico, que deve ser acolhedor e receptivo. Isso permitirá que cada estudante tome um pouco do lugar para si mesmo e se sinta mais à vontade para explorá-lo. Isso é essencial para o desenvolvimento da autonomia.

Afinal, quanto mais seguro e livre o estudante se sentir, mais confiante para buscar o conhecimento ou desenvolver novas atividades ele estará. Assim, é indicado evitar as disposições tradicionais e incentivar atividades diferentes como, por exemplo:

  • plantio de hortas;
  • desenvolvimento de painéis;
  • atividades que envolvam artes, entre outros.

Essas ações ajudarão o discente a se sentir parte do colégio e, consequentemente, ele se sentirá mais livre para buscar por conhecimento, ou seja, desenvolverá a autonomia. 

Saiba mais: Ensino Híbrido: necessidade no mundo pós-pandemia!

 

Incentive as descobertas

A escola precisa promover um ambiente no qual a busca por descobertas seja incentivada. Para isso, sempre que um questionamento for feito, o aluno deve ser estimulado a pesquisar. 

Isso pode ser  feito em livros, online ou até em laboratórios, com a orientação dos professores. Mostrar para o aluno que o questionamento dele e a busca pela descoberta é importante, é uma maneira de incentivar a autonomia. 

Saiba mais: Por que investir em tecnologia na educação após a pandemia?

 

Busque ajuda dos familiares

É importante que o desenvolvimento da autonomia seja incentivado também no ambiente doméstico. Por isso, os pais ou responsáveis devem ser orientados a ajudar o aluno a buscar pelo conhecimento. A parceria entre escola e família é, mais uma vez, necessária para a formação de um adulto pronto para viver em sociedade e se destacar no mercado de trabalho. 

Saiba mais: Como melhorar a comunicação entre família e escola!

 

Permita as escolhas dos alunos

Deixe que os estudantes tomem algumas decisões no ambiente escolar. Por exemplo, se for dia de leitura, permita que o aluno escolha o próprio livro, de acordo com o gosto. Já em um jogo em duplas, por exemplo, dê as ideias principais e incentive os estudantes a criarem suas próprias regras.

Saiba mais: Competências Socioemocionais: como trabalhá-las no ensino híbrido!

 

Incentive as pesquisas sobre o conteúdo abordado

Como atividade complementar ao que foi trabalhado em sala de aula, peça para que os alunos pesquisem algo relacionado ao tema estudado. Uma boa alternativa é pedir para que eles busquem uma notícia que envolva o conteúdo e levem isso para a sala de aula. Assim, além de aprenderem a buscar informações, os estudantes se sentirão, ainda mais, parte do processo de aprendizagem.

Saiba mais: Gamificação no processo pedagógico!

 

Trabalhe a busca por soluções

Aborde temáticas que façam parte do cotidiano do estudante e os incentive a encontrar uma solução para o problema. Isso pode ser feito através das próprias ideias ou até de pesquisa. O importante é ensiná-los a buscar por uma solução, sempre que um desafio novo seja encontrado. Em todo esse processo de desenvolvimento da autonomia, a gamificação pode estar presente

Gostou das dicas? Pesquise outros temas e tire suas dúvidas no Portal Planneta Educação!

Aproveite e acesse gratuitamente o nossos Materias Educativos Exclusivos!


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR