Família: Que configuração tem a sua?

Independente da configuração o importante é ser feliz...


Uma famiília sorridente, de raças diferentes, se abraçando

Família! Qual o significado dessa palavra?

Segundo o dicionário Aulete, família significa: “Grupo de pessoas que têm parentesco próximo entre si (esp. pai, mãe e filhos) e que vivem na mesma residência, seu lar”.

Mas seria apenas um grau de parentesco?

A Família tem um papel extremamente importante na vida de uma criança. É no contexto familiar que criança recebe valores e crenças, processo de socialização e formação. Mas para que tudo isso aconteça de forma natural, o ambiente familiar deverá ser propício, regado de harmonia e amor. Claro que nem sempre é possível, pois não vivemos em um conto de fadas, e desentendimentos entre casais, pais e filhos, acontecem. Isso, de certa forma é bom, pois permite aos filhos perceberem que pessoas pensam e agem diferentemente uns dos outros, no entanto um ambiente saudável onde as pessoas se tratam com carinho e respeito é fundamental.

Os tempos mudaram, e fatores como, por exemplo, globalização, tendências mundiais e tecnologia, permitem o surgimento de novas configurações de pessoas, sociedade e famílias.

Nos dias de hoje encontramos pai e mãe trabalhando fora o dia todo, enquanto seus filhos ficam com avós, tios, irmãos mais velhos, babás ou até mesmo na escola. Mas também temos outras configurações familiares, como por exemplo: Família Monoparental, onde só o pai ou só mãe é responsável pelos filhos; Família Homoafetiva, quando pessoas do mesmo sexo adotam crianças, tratando-os como verdadeiros filhos; Família Multi-racial, que é o caso de Angelina Jolie e Brad Pitty, que possuem filhos diferentes nacionalidades; Família Binuclear (mais conhecida como guarda compartilhada), quando os pais se separam e o filhos, intercalam dias da semana, morando na casa do pai e outros na casa da mãe; e Família Recomposta, onde um novo casal se forma, e trazem filhos de relacionamento anterior.

Não podemos, e nem é de competência, julgar essas novas configurações como certas ou erradas, pois em sua grande maioria, famílias que optam por uma nova configuração permitem-se ser mais felizes vivendo de maneira harmoniosa e em muitas situações, estando até mais presentes na vida dos filhos.

Não podemos confundir: “estar presente” na vida do filho, não é a mesma coisa que “dar presentes”! Muitos de nós passamos o dia fora trabalhando, e chegamos em casa tarde, cansados após um dia árduo de trabalho. Alguns tentam suprir essa “ausência” com brinquedos e bens materiais, mas precisamos pensar que em casa nossos filhos estão à nossa espera, querendo conversar e contar como foi o dia, o que fizeram na escola, como foi o futebol ou o ballet, e precisamos dar atenção a eles, pois sentem falta desse contato, e nós também!

Aproveite os finais de semana em família, almoçando juntos, passeando em um parque, indo ao cinema, andando de bicicleta, ou simplesmente brincando dentro de casa, isso os deixará muito mais próximos e satisfeitos!

Viva intensamente sua família... Independente da configuração!


Daniele Vilela Leite

Daniele Vilela Leite

Formada em Serviço Social pela Univap; Vasta experiência em trabalhos relacionados à Educação.

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter