Educação de Osasco registra avanço no desempenho do IDEB 2017

Município atingiu nota 6,1; resultado é referente ao Ensino Fundamental


Alunos de Osasco durante atividade em 2017

A educação na rede municipal de Osasco vem evoluindo a cada ano, dando um salto de qualidade no Ensino Fundamental, ao contrário de tantas cidades brasileiras. É o que mostra o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), divulgado ontem pelo Ministério da Educação. Em 2013, o município registrou a nota 5,2. Em 2015, chegou a 5,9 e agora, alcançou a nota 6,1, referente à avaliação dos primeiros anos do Ensino Fundamental.

“Fico feliz em perceber que o trabalho diferenciado que estamos realizando nas escolas está gerando frutos. É visível a melhoria no desempenho de nossos alunos. Todos os professores e profissionais da educação estão de parabéns pelo trabalho comprometido e respeitoso realizado em todas as unidades de ensino. Além disso, implantamos programas inovadores e com a ajuda da tecnologia e de aulas embasadas nos melhores métodos de ensino, estamos aprimorando no jeito de ensinar e aprender. Tudo isso é muito bom”, comemora José Toste Borges, Secretário de Educação de Osasco.

O IDEB é um indicador de desempenho da educação brasileira divulgado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), autarquia do Ministério da Educação (MEC). Foi criado pelo governo federal para medir a qualidade do ensino nas escolas públicas.

O bom resultado desse indicador comprova o sucesso da parceria da Secretaria de Educação de Osasco com a Planneta Educação - empresa especializada na criação e implantação de soluções educacionais inovadoras. A parceria alavancou o projeto “Eu tenho Futuro”, que oferece aos alunos durante todo o ano letivo e até nas férias escolares diversos programas, como: A Escola na minha Casa com visita dos agentes educacionais nas casas dos alunos para fortalecer o vínculo família/escola; Escola de Educadores que realiza capacitação de gestores escolares e professores; Mais tempo na Escola com oficinas pedagógicas oferecidas no contraturno do período escolar; Informática na Escola com utilização da tecnologia como recurso para potencializar o aprendizado; e Férias na Escola com atividades recreativas e pedagógicas realizadas no período de férias escolares (janeiro e julho).


Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR