E as competências socioemocionais, como ficam na pandemia?

É possível trabalhar as competências socioemocionais mesmo q distância. Veja dicas de atividades!


E as competências socioemocionais, como ficam na pandemia

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) estabelece quais são as habilidades, conhecimentos e competências que os estudantes devem desenvolver durante a Educação Básica no Brasil. Dentre os pontos apontados estão as competências socioemocionais, que são:

Conhecimento;
Pensamento científico, crítico e criativo;
Repertório cultural;
Comunicação;
Cultura digital;
Trabalho e projeto de vida;
Argumentação;
Autoconhecimento e autocuidado;
Empatia e cooperação;
Responsabilidade e cidadania.

Embora tudo isso venha sendo trabalhado no dia a dia escolar, com a pandemia e o distanciamento, algumas ações se tornaram mais difíceis. Sem a interação física, o docente acaba tendo um desafio ainda maior, que é o de trabalhar a empatia, a colaboração, entre outros, a distância. 

Como fazer isso? Para cada etapa do aprendizado, um desenvolvimento a ser conquistado. Conheça algumas alternativas e veja como você pode trabalhar alguns desses pontos com a sua turma.

 

Por que trabalhar as competências socioemocionais?

Trabalhar as competências socioemocionais a distância pode não ser simples. No entanto, o período pede que as pessoas saibam viver em sociedade, respeitar o próximo e ter empatia. Afinal, a própria campanha do uso da máscara “você me protege e eu te protejo”, mostra o quão importante desenvolvimento das competências socioemocionais é. A empatia e cooperação, que estão listadas na BNCC, são importantes para que a sociedade consiga se proteger e diminuir o número de vítimas do coronavírus. 

Isso mostra o quão necessário é desenvolver as competências socioemocionais desde criança. Além disso, sugere que em uma situação adversa como a atual, o ensinamento dessas habilidades permite que o aluno veja o momento com outros olhos. Dessa forma, ele pode compreender a sua importância, como indivíduo dentro da sociedade, no desenrolar da história atual.

Assim, ao trabalhar as competências socioemocionais com os estudantes, o professor está ajudando a formar um cidadão. O aluno deixará o ambiente de ensino preparado não apenas para enfrentar o mercado de trabalho, mas também para ser um adulto saudável e consciente.

Sem contar que o desenvolvimento das competências socioemocionais colaboram para diminuir comportamentos de risco e o envolvimento com criminalidade na adolescência. Afinal, possibilita que o indivíduo se conheça melhor e torne-se apto para decidir, de forma responsável, o que quer desenvolver em si mesmo.

As decisões serão sempre individuais, mas a escola entrará com um papel fundamental. Ela dará as condições necessárias para que o aluno esteja pronto para refletir, de forma consciente. 

 

Competências socioemocionais: como atender à BNCC durante a pandemia?

Veja algumas sugestões de como trabalhar as competências socioemocionais durante a pandemia, respeitando o isolamento social. 

 

Competências socioemocionais na Educação Infantil 

É nesta etapa que as crianças aprendem a interagir com outras pessoas, a criar vínculos e desenvolver a afetividade. Essa também é uma fase de autoconhecimento e entendimento da necessidade de cuidar do próximo.

Por isso, é preciso deixar claro que o fato de todos precisarem ficar distantes, sem contato físico, não diminui a necessidade de ter cuidado com o outro. Para trabalhar isso, o professor pode criar vários modelos de cartinhas virtuais, com desenhos e cores variadas. Depois disso, como tarefa de aula, pede para que cada aluno envie uma cartinha on-line, com uma mensagem de carinho, para um coleguinha. Isso ajudará na criação de vínculos e melhorará a interação. 

Competências socioemocionais no Ensino Fundamental 

Promover a autonomia e a criação de laços são desafios dessa etapa. Geralmente, esses estudantes estão encontrando grupos, com os quais possuam afinidade. Também é nesta época que eles desenvolvem valores e conhecimentos quanto às suas responsabilidades como indivíduo. 

Uma das maneiras de incentivar o desenvolvimento dessas competências socioemocionais, é incentivando a prática de games de raciocínio on-line. É possível propor que um aluno jogue contra o outro de maneira virtual. Assim, além de desenvolver o raciocínio lógico, o discente também aprenderá a:

Respeitar o outro e o seu tempo de raciocínio e de resposta;
Compreender e estabelecer metas;
Criar um senso de evolução;
Desenvolver o autoconhecimento, ao identificar as suas habilidades e dificuldades.

Além dos games, o professor pode também promover atividades de reconhecimento dos pares e a valorização das boas práticas. 

Competências socioemocionais no Ensino Médio 

Nessa fase da vida, os estudantes passam a se questionar mais e a traçar caminhos para o futuro. A visão deles vai além do ambiente escolar e a pressão do vestibular, muitas vezes, se instala em suas mentes. 

Por isso, é importante que as atividades para o desenvolvimento de competências socioemocionais sejam ligadas ao projeto de vida do discente. É hora de trabalhar o autoconhecimento e a organização de projetos. 

O professor pode propor conversas on-line sobre vestibular, por exemplo. Também pode ser interessante convidar profissionais de diferentes áreas, e pedir para que eles gravem vídeos cursos, falando sobre a profissão. Isso ajudará o aluno a encontrar cursos de graduação com os quais se identifique.

Além disso, nessa etapa, é importante dar o suporte de conhecimento, para que o estudante se sinta seguro na hora de concorrer a uma vaga na graduação. A indicação de filmes adequados pode ajudar nesse processo. 

Aproveite e baixe gratuitamente os nossos eBooks Gamificação no Processo Pedagógico e Ensino Híbrido: necessidade no mundo pós-pandemia!

 


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR