Educação pós-pandemia: 6 tendências que irão permanecer

Conheça algumas mudanças que vieram durante o período de distanciamento social e que devem permanecer na educação pós-pandemia.


Educação pós-pandemia: 6 tendências que irão permanecer

Depois de diversas mudanças que foram feitas nas escolas, devido ao aparecimento do novo coronavírus, a preocupação agora é quanto à educação pós-pandemia. Como será que tudo vai acontecer? O que vai e o que não vai ficar?

Foram muitas as adaptações feitas, do dia para a noite, por instituições de ensino, professores e estudantes. Embora a pandemia tenha surpreendido a todos e provocado mudanças repentinas, é fato que ela apenas acelerou muitos processos.

O uso da tecnologia em sala de aula e até mesmo o ensino híbrido, pouco a pouco, estavam ocupando espaço. Assim, mesmo que todo esse processo tenha sido feito rapidamente, muita coisa vai ficar na educação pós-pandemia.

Veja alguns pontos importantes que devem permanecer na educação pós-pandemia e prepare-se!

 

Educação pós-pandemia: veja novidades que devem permanecer

Dentro da rotina escolar muita coisa foi alterada e algumas dessas mudanças devem permanecer. Confira as principais delas! 

 

Adoção do ensino híbrido 

O ensino híbrido já era comumente adotado em cursos de especialização, MBA e até em alguns cursos de mestrado profissional. Pouco a pouco, essa forma de ensinar também vinha ganhando espaço nos cursos de graduação, devido a uma procura maior de aulas a distância. 

Embora o ensino infantil, o fundamental e o médio ainda não tivessem se preparado para essa transição, a mudança durante a pandemia fez com que todos testassem de uma só vez. Para a surpresa de muitos ele deu certo e deve permanecer na educação pós-pandemia em muitas escolas.

Resumidamente, o ensino híbrido mescla as aulas on-line com as presenciais. Dessa forma, casa bem com diversas alternativas de metodologia ativas existentes, 

 

Uso da tecnologia na educação

Por falar na tecnologia usada no ensino híbrido, ela também deve permanecer nas aulas depois da pandemia. Isso poderá ser ainda mais rápido pelo fato de muitas escolas terem se adequado, rapidamente, ao ensino remoto. 

Dessa forma, investem em câmeras, computadores, entre outros dispositivos que agora poderão fazer parte das aulas. Afinal, o uso da tecnologia possibilita enriquecer as aulas, mostrar esquemas, vídeos, entre outros. Isso motiva e aumenta a interação dos estudantes com o conteúdo. 

 

Novas formas de avaliação

A educação pós-pandemia também deve contar com mudanças na maneira como o aluno é avaliado. Com o ensino remoto, os professores encontraram novas formas de ver como os estudantes estavam interagindo e aproveitando o conteúdo. Isso deve ser mantido com o retorno das aulas presenciais. 

Além do uso de ferramentas tecnológicas, para enviar questões, é possível ver quanto os alunos aprenderam por meio de:

  • com um quiz;
  • elaborando um jogo on-line;
  • na apresentação de um trabalho;
  • propondo a resolução de um problema, entre outros.

 

Incentivar a maior autonomia dos alunos

Durante a pandemia, os alunos adquiriram mais autonomia na busca pelo conhecimento. Afinal, além de não poderem ter aulas expositivas na escola, ainda precisaram fazer pesquisas on-line, assistir a vídeos e estudar sozinhos. 

Isso deve continuar sendo incentivado na educação pós-pandemia e vai de encontro à adoção de metodologias ativas, que também é uma tendência. Cada vez mais, o aluno será estimulado a buscar por informações e a ser o protagonista do seu processo de aprendizagem. 

 

Educação mais humanizada

A crise social foi agravada durante a pandemia e isso deverá ser considerado na volta às aulas. Esse novo momento exigirá que os que atuam na educação tenham um olhar mais atento às mudanças notadas nos estudantes.

Muitos perderam parentes, mãe, pais ou até se encontram em uma família que sofreu grande abalo econômico. Isso irá refletir dentro da escola e precisará ser acompanhado, pois pode afetar o desempenho e a aprendizagem dos alunos.

 

Investimento em tecnologia e em treinamentos 

Durante a pandemia, os gestores viram o quão importante é o uso da tecnologia no ambiente escolar. Por isso, a tendência é de que investimentos nessa área sejam permanentes e que novas tecnologias sejam adotadas, de modo que facilitem as aulas remotas e a interação com a família.

Também é provável que as instituições sigam investindo em treinamentos para os docentes, já que a tendência é a de adotar as metodologias ativas. Em suma, muito do que foi adotado durante esse período deverá permanecer na educação pós-pandemia. Afinal, as metodologias ativas devem fazer parte da rotina escolar.

Veja o que é e quais as vantagens de usar as metodologias ativas em aula!

Gostou desse artigo? Compartilhe com um amigo e pesquise outros temas no Portal Planneta Educação!

Aproveite hoje o acesso liberado de todos o nossos Materias Educativos Exclusivos!


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR