6 dicas para os professores manterem a saúde emocional

Está trabalhando mais do que antes durante a quarentena? É preciso mudar isso e cuidar da saúde emocional. Veja dicas!


seis-dicas-para-o-professor-manter-a-saúde-emocional

Muitos professores estão relatando que estão trabalhando mais e, consequentemente, encontram-se mais estressados durante a quarentena. Realmente é um momento cheio de adversidades e, se o profissional não tiver cuidado, poderá ter a sua saúde emocional afetada.

Embora seja impossível fugir dos desafios trazidos pelo isolamento social, há formas de minimizar os danos sofridos por eles. Para isso, é preciso organizar a rotina diária, limitar o horário de trabalho e encontrar alternativas para se distrair, sem sair de casa.

No início tudo isso pode parecer muito difícil. Porém, algumas dicas ajudarão você a se organizar e manter a sua saúde emocional. Confira e reformule a sua maneira de viver e trabalhar durante a quarentena!

 

Dicas para se adaptar ao isolamento social e cuidar da saúde emocional

Apesar da rotina atribulada do professor, é possível manter a saúde emocional durante o período de isolamento social. Veja algumas dicas práticas de como tornar a sua vida mais harmônica durante esse período.

 

Estabeleça horários

As dúvidas dos alunos podem não ter hora para aparecer, mas assim como acontece quando a rotina está normal, é preciso manter um horário para respondê-las. Afinal, o professor também tem que descansar e, se ficar sobrecarregado, aumentará o estresse e a ansiedade.

Por isso, comece estabelecendo e cumprindo o horário de trabalho. Atenda aos alunos durante esse período e crie uma forma alternativa de responder às dúvidas deles sem se sobrecarregar.

Uma dica prática é criar um formulário gratuito no Google para que os estudantes enviem as dúvidas a qualquer momento. Quando estiver no horário de trabalho, responda a todos os questionamentos e publique em um grupo, no qual todos tenham acesso. Não precisa colocar o nome do aluno.

Faça apenas perguntas e respostas. Dessa forma, você sanará dúvidas, que poderão ser de vários estudantes, e limitará as horas trabalhadas por dia, sem deixar de atender a ninguém.

 

Converse com colegas

O isolamento social pode prejudicar a saúde emocional pelo simples fato das pessoas perderem os contatos pessoais e profissionais. Para evitar que isso aconteça, use a tecnologia a seu favor.

Participe de grupos de professores, converse com colegas e tente traçar uma rotina de diálogo, mesmo que on-line. Lembre-se que assim como você, os demais docentes também estão passando por uma fase de adaptação. Compartilhar as dificuldades pode ajudar tanto a encontrar uma solução, quanto a desabafar e diminuir a ansiedade do momento.

 

Descansar é preciso

Todo mundo está acumulando funções dentro de casa. Além do trabalho, as tarefas domésticas e cuidados com os filhos, por exemplo, podem se tornar um desafio. Porém, para se manter em equilíbrio é preciso encontrar maneiras de descansar e se distrair.

Para isso, estabeleça momentos de distração em seu horário pessoal. Mesmo sem sair de casa, você pode programar atividades prazerosas como, por exemplo:

  • Assistir a filmes e séries;
  • Ler um bom livro;
  • Ouvir música;
  • Aprender algo novo em um curso on-line;
  • Fazer artesanato;
  • Começar uma horta no quintal ou vertical, caso more em apartamento;
  • Brincar com os animais de estimação;
  • Fazer um piquenique na varanda com os filhos.

Se envolver com outras atividades é essencial para manter a saúde emocional na quarentena. Encontre meios de fazer isso sem sair de casa.

 

Converse com amigos e familiares

Não se distancie das pessoas que gosta. Atualmente, há várias formas de interagir com familiares e amigos, mesmo durante o isolamento social. Entre em contato, seja por telefone, troca de mensagens ou videochamadas, com as pessoas queridas.

Aproveite para conversar sobre temas diversos, que fujam dos temas de trabalho ou de assuntos sobre a pandemia. Isso ajudará a relaxar a mente, manter a saúde emocional e a encurtar a distância imposta pela pandemia.

 

Pratique atividades físicas na sua casa

Você não precisa impor uma rotina intensa de exercícios. Porém, é necessário se movimentar um pouco, mesmo que em casa. Lembre-se que a prática de exercícios induz a produção de serotonina, substância ligada à sensação de bem-estar.

Além disso, a realização de atividades físicas ajuda a controlar a ansiedade, algo comum do momento. Para isso, vale qualquer tipo de exercícios. Desde caminhar dentro de casa, até pular corda. Escolha algo com o qual se identifique.

 

Pratique técnicas de relaxamento e procure ajuda especializada

Meditação e auto-hipnose podem ajudar você a diminuir a carga de estresse. Essas técnicas podem ser aprendidas on-line e realizadas em casa. Além delas, ioga também pode ser uma opção para relaxar o corpo e a mente.

Por fim, caso note que sozinho não está conseguindo controlar a sua rotina, procure ajuda especializada. A terapia on-line poderá ajudar a passar por esse momento de forma mais branda e a manter a saúde emocional.

Além disso, se mesmo se programando, você acredita que não vá conseguir seguir o cronograma de trabalho, veja dicas para o professor ser produtivo durante a quarentena!

Aproveite e baixe gratuitamente o nosso eBook 11 boas práticas para aulas a distância!


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR