15 dicas de gerenciamento das emoções para professores

O controle das emoções é essencial para equilibrar a saúde mental. Veja dicas de como proceder!


15 dicas de gerenciamento das emoções para professores

O ano de 2020 veio para mudar a maneira como agimos, nos relacionamos e nos comportamos socialmente. Devido à pandemia, do dia para a noite tudo “de cabeça para baixo” e, consequentemente, a vida da maioria das pessoas virou um turbilhão de emoções! 

O problema é que a maioria do que foi sentido não é positivo. O medo de ser infectado, a insegurança de não conseguir dar aulas virtuais e a necessidade de acumular funções, ao mesmo tempo em que aprendia a ministrar aula virtual, pode levar ao estresse. 

Quando todo esse turbilhonamento de emoções não é tratado e o estresse toma conta da rotina, a pessoa fica com o sistema imunológico debilitado e, consequentemente, mais predisposto a doenças. 

Tudo isso gerado pela exaustão emocional, que acontece não apenas pela pandemia, mas também pelos novos desafios da profissão. Afinal, a sensação de que não irá conseguir e, até mesmo, a falta de equipamentos de trabalho afetam a mente. 

Por isso, é preciso aprender a equilibrar as emoções e se lembrar de que você não é o culpado por tudo o que está acontecendo. Faça o melhor que pode e fique em paz. Veja algumas dicas para gerenciar as suas emoções e conquistar saúde. 

 

O que são as emoções?

De uma forma simples, é possível dizer que a emoção é uma ação inventada pelo cérebro, que permite que a pessoa mostre para os outros o que está se passando intimamente. Assim, as emoções podem ser positivas ou negativas e devem ser manifestadas. 

Contudo, é preciso ter alguns cuidados quando as emoções não são boas. Enquanto as positivas devem ser colocadas para fora, as negativas devem ser controladas. Caso esteja furioso com alguém, se cale e espere. Afinal, ao fazer um discurso enquanto está com raiva, qualquer pessoa fala o que não deve e depois, provavelmente, se arrependerá. Espere a raiva passar e só depois procure o outro para conversar. Essa é uma dica de gerenciamento institucional das emoções que deve ser considerada! 

Por falar em emoções, há uma coisa chamada de neurônio espelho, que sugere que o cérebro reage ao que vê. Para ficar mais fácil entender, veja um exemplo. Quando o professor entra em sala de aula com uma cara feliz, o cérebro do aluno entra em um estado que está pronto para aprender. Por outro lado, se o docente se encontra com uma cara brava, o cérebro do aluno entra em um estado de luta ou fuga., ou seja, prejudica o aprendizado. 

Interessante isso, não é? Dessa forma, é possível ver como cuidar da saúde emocional pode ser importante para você, para os seus familiares e também para o trabalho

 

Dicas de ações para cuidar da saúde emocional

Saúde emocional é saber gerenciar as emoções. Quando a pessoa aprende a fazer isso, ela impede que a tristeza e o medo a levem a um quadro de pânico e depressão. Por isso, para ajudar você a se cuidar, separamos uma série de dicas. Confira e faça desse momento de desafios uma oportunidade de crescimento. 

Mudanças é a palavra da vez

Aceite que o mundo não é mais o mesmo e que a tecnologia chegou para ficar. Além disso, compreenda que não é uma mudança para a educação, mas para a vida. Por isso, deve ser adotada até mesmo por quem está perto de se aposentar. Se for resistente a essas mudanças, acabará excluído do grupo e, consequentemente, ficará emocionalmente abalado. É preciso mudar, aprender o que está chegando e se abrir para as novidades! 

Se reinvente 

As dificuldades surgem para nos testar. Faça delas uma oportunidade de se reinventar. Quem sabe você estava parado, acomodado e os desafios podem fazer com que você renasça e se renove? Você pode mudar tudo! Desde a maneira como trabalha, até o que come no café da manhã!  Tente! 

Aproveite o resultado dos desafios 

Você precisou aprender a dar aula online e a transformar a sua casa em um estúdio. Desafio grande, não é? Em meio a tudo isso, certamente teve algumas ideias. Afinal, foram tantas novidades em tão pouco tempo que a mente é colocada para imaginar e criar! Aproveite tudo isso e divirta-se com o novo. Você pode, por exemplo:

  • Criar uma página no Facebook para dividir os seus aprendizados durante a pandemia com outros colegas e dar dicas a eles;
  • Ter um canal no Youtube e publicar os vídeos que preparou para as aulas virtuais;
  • Criar um blog para publicar as atividades que você criou para os discentes durante a pandemia, entre outros. 

Pratique a resiliência

Resiliência: trata-se de um conjunto de fatores que propicia aos humanos a capacidade de compreender e gerenciar as adversidades. Isso precisa ser praticado e, para obter sucesso, é necessário, muitas vezes, ter apoio. Nem sempre é possível resolver ou conviver com problema sozinho. Procure o suporte do coordenador, diretor ou até da família. 

Aprenda a desabafar e a ouvir

Tenha uma pessoa de confiança para desabafar e, quando vierem fazer isso com você, aprenda a ouvir. Não interrompa. Deixe a pessoa falar e desabafar, para que ela não perca a linha de raciocínio. 

Goste de você 

Se você não gostar de você, porque quem está ao seu lado precisa gostar? Se ame! Comece com o autocuidado. Se arrume para trabalhar em casa, se sinta bem e tenha consciência de que você é importante. Lembre-se de que você é a ferramenta que pode mudar a vida de alguém. Você tem a capacidade de mudar pessoas! 

Tudo bem não dar certo na primeira vez

Claro que a sua primeira aula virtual pode não ter sido a melhor do mundo. Afinal, você foi pego de surpresa e precisou aprender tudo. No entanto, se a primeira não foi tão legal, a segunda será boa e a terceira vai ser melhor ainda. Acredite em você e aceite que a evolução faz parte da rotina de todos. Você vai arrasar na sua aula. Confie! 

Aproveite o dia

Dê valor às pequenas coisas. Um céu bonito, o clima agradável, a chuva que molha as suas plantas e deixa o dia mais fresco. Quantas coisas você deixa passar no seu dia a dia que são importantes, fazem bem e você nem nota? Dê valor a elas e comece a reparar como elas são importantes, essenciais e positivas. Busque a felicidade! Isso é essencial para um bom gerenciamento das emoções! 

Respeite o seu tempo

Não é para procrastinar, mas é preciso respeitar o seu tempo. Se o colega conseguiu montar um estúdio na casa dele em uma semana e você ainda está aprendendo a manejar o software, não há problema. O importante é se respeitar e não parar. 

Veja quanta coisa você aprendeu nesse período

Valorize o aprendizado. Desde que a pandemia começou, quanta coisa nova você conheceu? Tecnologias que não faziam parte da sua vida hoje são dominadas por você. Isso é ótimo! Comemore. 

Faça atividade física

Mova-se! Calma, você não precisa se aglomerar. Coloque a sua máscara e vá a um local isolado no parque ou mova-se em casa mesmo. A atividade física induz a liberação de serotonina. Esse hormônio está ligado à sensação de bem-estar, ou seja, é ótimo para impulsionar emoções positivas. 

Alimente-se bem

Alguns alimentos devem ser consumidos, de forma intercalada. Eles oferecem as vitaminas que o organismo precisa para estar com o sistema imunológico bom. São eles:

  • Abacate
  • Banana;
  • Azeite;
  • Uva passas;
  • Chocolate amargo;
  • Legumes verdes;
  • Sardinhas frescas;
  • Nozes e castanha do Pará

Faça chamada de vídeo

Se isolar é preciso, mas ver e interagir com outras pessoas também, para que possa controlar emoções e se manter positivo. Para isso, você pode usar a tecnologia a seu favor. Ao invés de telefonar, o que acha de fazer uma chamada de vídeo? 

Fuja das negatividades

Saia de perto de quem só fala de coisa ruim, pois isso pode levar você a desenvolver sintomas de ansiedade, pânico e depressão. Se o noticiário está cheio de informações tristes, desligue a TV e ouça música ou mude de canal. Proteja-se para que consiga controlar as emoções. 

Cuidado com horário e com o sono

Tente manter uma rotina de alimentação, sono, entre outros. Dormir produz hormônios, repara micro lesões do sistema nervoso e consolida a memória. Por isso, as horas de sono precisam ser boas.

Para isso, uma dica é procurar deixar tudo pronto para o dia seguinte, como roupa e programação de atividades, por exemplo. Isso ajuda o cérebro a se tranquilizar e você acaba tendo um sono restaurador. Não se esqueça de deixar o ambiente escuro, para dormir melhor. 

Avalie a sua relação com o trabalho

O que o trabalho representa para você? Se pensar que é um sacrifício, você vai adoecer. Afinal, emoções ruins e pensamentos negativos debilitam o organismo. 

Dessa forma, é preciso entender que o trabalho é bom e estar satisfeito com ele, para que a sua saúde não seja prejudicada. Encare o trabalho como uma fonte de prazer. Te faz melhor, proporciona que você conheça pessoas e te dá valia. É o trabalho que oferece a você a oportunidade de comprar o que quer. Trabalho não é para ser um local de desprazer.

Dê o seu melhor e transmita isso para os seus alunos. Sorria para a vida, equilibre as suas emoções e tudo dará certo! 

Está preparado? Então comece a mudança de estilo agora. Veja algumas dicas de como inovar na hora de dar aulas!

Pesquise outras temas que você tem interesse aqui no Portal Planneta Educação!

E saiba agora mesmo Como usar as Metodologias Ativas em Benefício da Escola!


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR