Como a formação de professores interfere no ensino híbrido?

Em épocas de adoção do ensino híbrido, investir na formação continuada de professores é essencial. Veja como pode impactar.


Como a formação de professores interfere no ensino híbrido?

A mudança brusca na forma de ensinar, que foi imposta pela pandemia de coronavírus, fez com que um outro tema viesse à tona: a formação continuada dos professores. Afinal, a maioria dos profissionais não estava preparada para desenvolver aulas remotas ou planejar o conteúdo para o ensino híbrido. 

Dessa forma, se a instituição quer que todo o conteúdo seja ministrado e que os alunos tenham um bom aproveitamento, precisa capacitar os docentes. Veja os benefícios que a instituição de ensino pode ter ao investir na formação continuada dos professores.

O que é a formação continuada de professores?

A formação continuada nada mais é do que o oferecimento de cursos de capacitação que complementam a formação do docente. Esse tipo de atividade visa promover a atualização do profissional, bem como prepará-lo para desempenhar melhor seu papel tanto em épocas normais, quanto em fase de transição com acontece em relação ao ensino híbrido.

Afinal, com a evolução tecnológica muita coisa vem mudando no dia a dia das pessoas. E isso influencia diretamente na maneira de ensinar. Afinal, os discentes hoje estão acostumados com informações rápidas e interatividade. Isso faz com que as aulas expositivas, por exemplo, já não o atraiam.

Dessa forma, naturalmente, obriga o docente, por mais experiente que seja, a se renovar. E é por meio da educação continuada que essas pessoas são preparadas para as mudanças existentes e para desempenhar o seu trabalho da melhor maneira. 

Quando a escola investe na formação de professores, o profissional ganha, mas os alunos e a instituição também. Afinal, quando o docente está preparado e pronto para enfrentar os desafios do ensino híbrido, por exemplo, ele acaba oferecendo um conteúdo de maior qualidade. Já o aluno, recebe algo inovador e mais atrativo. Consequentemente, a instituição de ensino vê os índices de aproveitamento e aprovação melhorarem. Isso sem contar que uma aula chamativa também é muito importante para diminuir a evasão escolar. 

Quais os benefícios de investir na formação continuada de professores?

Sempre que se fala em investir em algo, o gestor quer saber quais são as vantagens desse gasto na prática. Isso vale também para a formação continuada de professores, principalmente em épocas de adoção do ensino híbrido, conheça os principais benefícios! 

Conteúdo melhor e mais diversificado

Quando as aulas remotas foram adotadas, logo todo mundo tentou se adaptar e gravar vídeos para os alunos. Entretanto, o ensino híbrido vai muito além disso. É preciso saber usar diferentes ferramentas e conseguir abordar o mesmo assunto de forma diferente. Isso realmente não é simples, principalmente para quem está há anos atuando com aulas expositivas.

Assim, ao investir na formação de professores, o docente vai receber as instruções que precisa para ministrar as aulas de forma mais assertiva. Com as capacitações, ele terá acesso a diversas ferramentas e poderá aprender a como usá-las em aulas. O resultado é um conteúdo de aula melhor e ferramentas de ensino mais diversificadas.  

Profissionais atentos aos avanços educacionais

Quando uma pessoa é colocada para aprender sobre o que há de novo em sua área de formação, ela acaba vendo como as mudanças estão rápidas. Dessa forma, naturalmente se torna mais interessada em acompanhar as inovações. Consequentemente, leva o que há de melhor para a sala de aula. 

Conteúdo ligado à realidade dos alunos

A formação continuada também ajuda o docente a compreender como ele pode abordar o conteúdo de forma que as informações estejam mais ligadas à realidade dos alunos. Isso é muito positivo pois, quanto mais próxima da vida do discente a aula for, mais ele se envolverá com o tema, de forma natural. 

Além disso, ao passar a compreender melhor a geração atual, o profissional acaba tendo mais facilidade em deixar de lado o protagonismo da aula expositiva, para colocar o aluno como o principal participante da aula. Isso ajuda a melhorar a qualidade de ensino e a deixar a abordagem mais atrativa para o estudante. 

Alunos mais engajados

Com um conteúdo mais adequado à sua rotina, o aluno acaba se tornando mais engajado. Assim, aprende mais, explora os temas propostos e desenvolve as habilidades socioemocionais.  Quando a escola investe na formação de professores, ela vê os índices de aproveitamento dos discentes melhorarem.

E isso é essencial em épocas nas quais a defasagem do ensino de 2020 precisará ser superada. Veja como isso vai funcionar.  

Aproveite e garanta hoje mesmo o eBook Como trabalhar as Competências Socioemocionais no ensino híbrido!


Portal Planneta Educação

Portal Planneta Educação

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter
AVISO DE COOKIES
Utilizamos cookies, próprios e de terceiros, para permitir o funcionamento adequado deste site, bem como cookies de personalização, análise, publicidade e criação de perfis com base nos hábitos de navegação do usuário. Mais detalhes podem ser acessados em nossa Política de Privacidade.
Continue navegando para aceitar os cookies.
CONTINUAR