Implicações da pandemia: a reinvenção do processo educativo

A pandemia chegou alterando o funcionamento do processo educativo. Agora, professores e alunos estão reinventando suas realidades. Entenda como.


Implicações-da-pandemia-criança-estudando-com-máscara-e-notebook

A pandemia da Covid-19 veio para mostrar o quão importante é a união das pessoas para minimizar o contágio e superar este mal que assola muitas famílias. Entretanto, ela nos fez perceber que o processo educativo é realmente uma ação intencional e, para que esta ação ocorra, precisaremos reinventar a realidade e perceber que este processo ultrapassa os espaços escolares.

O momento é válido para nós educadores, gestores e pais, revermos o que poderemos explorar de tecnologia para que nossos educandos não fiquem para trás em seu processo de aprendizagem.

É um momento de reflexão para repensar nos verdadeiros valores do antes e depois da Covid-19. Dito isso, poderemos ter a certeza de que esta pandemia será o marco para necessárias mudanças comportamentais e atitudinais, bem como na política pedagógica, para que o processo de ensino aprendizagem transcorra da melhor maneira.

 

As implicações da pandemia no processo educativo

Hoje, temos espaços escolares "virtuais" que fizeram com que estes mesmos pais se tornassem mais presentes no processo de educação e mais participativos, estreitando os laços afetivos com os seus filhos, já que, nas séries iniciais, a afetividade é de suma importância para o desenvolvimento cognitivo da criança.

Desta maneira, pode-se perceber que realmente esta pandemia implicou uma mudança do cenário educacional, pois alguns pais tiveram que reaprender para ensinar seus filhos e até mesmo aprender com eles os conteúdos ministrados pelos professores, que também continuam a se esforçar para manter sempre o seu profissionalismo e oferecer o melhor de si.

Assim sendo, vale perceber que o cenário da sala de aula deu lugar às telas de celulares e/ou computadores. O professor virou uma espécie de youtuber (influencer). Embora alguns tenham explicitado certa insegurança com tal tecnologia, este professor não se deixou abalar pela profissão abraçada com amor e dedicação.

 

As implicações nas aulas presenciais e on-line

Realmente houve uma mudança de cenário. Aquele método outrora aplicado em sala de aula e muito utilizado pelo professor deu espaço para novas metodologias de forma a prender a atenção da criança que encontra-se muitas vezes desmotivada a enfrentar horas de uma aprendizagem fria e distante, já que não tem o calor das conversas com os amigos, a atenção e o olhar dedicado do professor.

A aula on-line exige mais autonomia de nossos educandos e, de forma concomitante, o professor precisa repensar como trabalhar isso, pois, ao invés de se preocupar em passar todo um conteúdo que poderá se tornar estéril ao educando, este mesmo professor precisa agora ser um fomentador do pensamento crítico, comunicação, colaboração e criatividade.

 

As implicações na realidade dos professores

A Covid-19 trouxe, consequentemente, o isolamento social, que também foi um momento para desenvolver o autoconhecimento, novas aprendizagens e descobertas por parte inclusive dos professores.

Estes passaram a conhecer novas tecnologias da informação direcionadas para conferências on-line, algo que até então estava distante de suas realidades, pois muitos encontravam-se dependentes de uma lousa e pincel.

 Assim, abriram mão desta arcaica tecnologia para se aventurarem nas lives, criando vídeos, fazendo edições e enviando via WhatsApp, Facebook, dentre outras que antes eram usadas apenas para uma "interação social virtual" e que, do dia para a noite, passou a ser também um lugar de aprendizagem.

Isso foi um momento ímpar para reencantar nossos alunos e entrar de vez em seu mundo, já que nós professores estávamos aquém desta realidade.

 

O que a pandemia nos mostrou?

É interessante perceber nas falas de Demo em seu livro Saber Pensar, publicado pela Cortez em 2000, a relevância em se trabalhar a autonomia do educando, e que, mesmo com a tecnologia da informação nos distanciando dele, que nós professores consigamos desenvolver neste mesmo educando o humanismo, conceito que mesmo em aulas presenciais deixava a desejar.

A pandemia no Brasil abalou a economia, a política e até mesmo a fé de alguns. Entretanto, para nós professores, apenas reforçou as falas de Dalai Lama ao dizer que "o período de maior ganho em conhecimento e experiência é o período mais difícil da vida de alguém".

Assim sendo, cabe perceber que esta pandemia nos tirou de uma zona de conforto, mas nos mostrou o quanto somos adaptáveis e capazes de levarmos a educação aonde quer que seja necessário, pois nunca perderemos "a estranha mania de ter fé na vida".


Wolmer Ricardo Tavares

Wolmer Ricardo Tavares

Mestre em Educação e Sociedade

Ver artigos

Avalie esse artigo


Assine nossa Newsletter